15 de mar de 2009

Dia da Mulher é a Pôrra

Sei que estou atrasada para o dia internacional da mulher, mas não tem problema, pois o dia da mulher também está atrasado... Que eu saiba ainda não chegou. Não sei se está temporariamente detido por alguma excomunhão, se está sendo violentado num canto qualquer da África, se perdeu o pique e está em casa pensando no seu salário, se deixou de fazer a viajem até aqui, por causa do marido (ver 4o parágrafo).

Por isso resolvi parafrasear este ser humano fantástico que disse ao microfone que “Ditabranda é a pôrra”, para festejarmos o atraso do dia, e declarar, seguindo Donna Haraway, que gostaria de me juntar à “tradição utópica de imaginar um mundo sem gênero”.

As diferenças entre as pessoas são tantas... De diferenças individuais - gosto, empenho - que podem contribuir para grandes diferenças profissionais entre as pessoas (de ambos os sexos), passando por diferenças sociais (ou que a cultura impinge a cada sujeito), diferenças devidas ao nascimento e pertencimento a uma classe, cultura local, educação, religião, entre outras, diferenças injustamente impingidas pela forma como as diversas culturas estereotipificam o ser humano (quero chamar a atenção em específico o tal do "conceito" de raças e citar passagem do texto destes pesquisadores da UEM: " Atualmente, o conceito de raça quando aplicado a humanidade causa inúmeras polêmicas, porque a área biológica comprovou que as diferenças genéticas entre os seres humanos são mínimas, por isso não se admite mais que a humanidade é constituída por raças.”, fato, de resto, bastante conhecido do público que se interessa pelas pesquisas no campo genético).

O que dizer da diferença genética entre os sexos? Quimeras. Estes “fatos” científicos já foram muitas vezes construídos e desconstruídos (a respeito da desconstrução dessas “verdades” científicas quero deixar uma homenagem póstuma a Jay Gould, e seu livro “A Falsa Medida do Homem”, menção honrosa pela defesa do fronte de uma batalha que ainda está sendo travada até os dias de hoje)

Outro dia mesmo respondi a uma pergunta que me foi feita “Você realmente acha que não há diferenças entre homens e mulheres?”. Redireciono aqui, para minha resposta.


Não deixo de concordar com Maurício, do Blog Cinema e Outras Artes, com a figura patriarcal que tem o dia da mulher. O dia da mulher devia chegar pra sempre, ser sempiterno. Sabemos que não é. Está atrasado, e eu sinto o atraso cada vez maior, seja por causa das notícias que chegam de todos os cantos do mundo, seja nas entrelinhas da postagem em blogs de uma figura que o blogueiro posta sem comentários críticos, por achar graça e concordar com o pensamento "mulher=débil mental" inplícito naquilo que ele acha que é uma piada realmente hilária. Quanto a mim, descobri que piadas machistas a respeito de mulheres serem imbecís contadas por mulheres inteligentes deixa muito homem machista desmontado, sem saber como reagir.

4 Comentários:

Blogger flavia disse...

Esqueci de comentar que espero que o atraso do dia signifique uma gravidez

15/3/09  
Blogger Mauricio Caleiro disse...

Mandou bem! E obrigado pela parte que me toca.

15/3/09  
OpenID conversadebar.net disse...

Flávia,

Peço licença para reproduzir aqui _ apenas com algumas correções _ minha resposta ao seu comentário no Conversa de Bar.

"O problema com essas datas _ dia da consciência negra, dia das mulheres, dia do índio, etc... _ é que elas servem muito mais a fins comerciais ou para a sociedade dizer: "vocês merecem,parabéns!" Come se pudessemos, com isso, ficarmos com a consciência tranquila. Essas datas foram instituídas _ pelo menos parte delas _ para servirem como monumentos de memória para as lutas e conquistas de grupos oprimidos, mas se tornaram datas comemorativas sem significado."

Eduardo Prado

17/3/09  
Anonymous Flavia disse...

sim, concordo, Eduardo. Por isso mesmo é muito importante que alguém lembre o porquê dessa data, como você fez. Ainda estou pra pesquisar esse evento mais a fundo, mas se o dia da mulher tem algum significado, ele deve ser rememorado, seja como luto por aquelas mulheres, seja como reflexão acerca do quanto ainda é preciso avançar.

um grande abraço

18/3/09  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial